[Mãe!] Saco do bebé (primeiros meses)

As saídas de casa com uma criança comportam sempre alguma logística. Os bebés choram quando têm alguma necessidade e uma pessoa quer sempre ser capaz de ir ao encontro do que eles precisam. Em casa estas coisas resolvem-se de forma razoavelmente simples, mas fora de casa, uma falha pode implicar muito tempo de choro e alguma autoflagelação e “porque é que eu me esqueci disto, oh porquê”.

Aqui ficam as minhas sugestões sobre o que transportar com o bebé recém-nascido.

Mochila ou saco – pessoalmente prefiro mochila porque é mais fácil de incorporar com outras atividades.

  • Atualmente, tenho uma mochila com coisas para ele sempre pronta à porta de casa, para me tentar assegurar que tenho sempre tudo o que é preciso e porque às vezes tenho pressa para sair de casa (foi uma dica de uma amiga que é mãe de bebés gémeos e uma menina de 4 anos).

Características da mochila:

  • espaçosa o suficiente para caber tudo;
  • fechos que venham mesmo até ao fundo do saco, para se for preciso se conseguir aceder facilmente ao fundo da mochila sem se ter que estar a pescar coisas às apalpadelas
  • impermeável/resistente à chuva (ficar com a roupa do bebé molhada é a mesma coisa que não levar mudas de roupa)

Para mudar a fralda

  • resguardo (agora tenho usado dos descartáveis porque me duram uma eternidade e quando se sujam em viagem podem ser deitados fora, o que às vezes dá muito jeito!)
  • toalhitas (water wipes que trago num bolso lateral da mochila porque também servem para limpar a carinha ou as mãos do bebé a qualquer momento/quando alguém decidiu dar-lhe um beijinho nas mãos que ele constantemente leva à boca…)
  • fraldas descartáveis (normalmente meia dúzia)

Para imprevistos

  • uma muda completa de roupa. Completa. O João já conseguiu em algumas ocasiões sujar todas as peças de roupa que trazia vestidas. Até já conseguiu fazer isso mais do que uma vez na mesma saída, mas vou dizer que isso não é minimamente comum. A muda de roupa nclui: body, calças de pé, meias, babygrow (ou calça e camisola), casaquinho, carapins e gorro no inverno; na primavera, o casaquinho e gorro poderão ser opcionais.
  • Saco de plástico para colocar a roupa suja

Para comer

O João foi amamentado em exclusivo até aos 6 meses, mas houve alturas em que estive a fazer também leite adaptado; nessa altura trazia comigo sempre:

  • um frasquinho esterilizado/saquinho com leite adaptado e colher medidora – agora há marcas que vendem recipientes para doses individuais de leite
  • Biberão
  • termos com água quente/morna
  • fralda de pano e babete

Outras coisas

  • mais uma fralda de pano – são das coisas mais versáteis que há: limpam baba, tapam o sol, servem de lençol se se tiver de deitar ou poisar a cria num sítio menos próprio, aconchegam, secam… E não pesam!
  • a pastinha dos documentos do miúdo (contém: cartão de cidadão, boletim de saúde e boletim de vacinas + uma caneta)
  • um saco de pano das compras daqueles que se dobram numa bolsinha mais pequena – dá imenso jeito e não só para ir às compras: em qualquer momento pode ser preciso separar conteúdos da mochila, levar alguma coisa para casa ou arrumar coisas à pressa e lá está o belo do saco
  • Alfinetes de ama – ultraversáteis! Li sobre a multifuncionalidade destes objetos pela primeira vez num manual de peregrinos de Santiago de Compostela e tenho estado mega fã. Servem para prender a mantinha ou fralda de pano do João ao carrinho (não se perdem nem se sujam com tanta facilidade), mas também são práticas para qualquer problema com a mochila (avarias de fechos e coisas afins), etc.
  • Cabo de escalada – normalmente é preso a ele que vai o brinquedo que levo na mochila para o João
  • chupeta – o João detestava chupeta, mas muito raramente lá me salvou (em viagens de carro dorme com chupeta e acorda quando ela cai)
  • mordedor (a Chicco tem mordedores para várias idades e quando começou a agarrar coisas e a tentar por à boca ficava muito satisfeito com estes objetos!)
  • brinquedo – andava muito com uma santola da Playgro que ao puxar uma peça toca músicas várias e estridentes que deixam o JR muito feliz as situações mais caóticas
  • tesoura para cortar as unhas do bebé – detesto cortar unhas ao puto e frequentemente deixo passar o momento, então tenho comigo uma tesoura dessas na maior parte do tempo porque às vezes lembro-me fora de casa que preciso de o fazer (e ele está sempre a arranhar-se na carinha)
  • Se não tiver a certeza do tempo que vai fazer, trago junto das alças da mochila um casaquinho extra para o bebé

Para mim

  • elásticos de cabelo – além de ser bom vermos o que estamos a fazer sem ter o cabelo à frente da cara e cair imenso cabelo no puerpério, bebés gostam de puxar cabelo!
  • óleo de côco – é muito versátil e dá para mim e para o miúdo
  • “boobarueres” – é uma palavra composta de “boob+tupperware” e é o nome carinhoso que dou às conchas protetoras de mamilos/coletoras de leite que usava frequentemente quando saia de casa
  • protetores de mama (descartáveis ou não) – são uma espécie de pensos absorventes para colocar no soutein, porque sim, uma pessoa pode lactar a qualquer momento do dia ou da noite, em privado e em público e mais vale prevenir que remediar…
  • penso de puerpério e umas cuecas lavadas – dispenso pormenores, mas garanto que pode ser útil
  • powerbank e cabo para carregar o telemóvel – há lá vida sem o telemóvel??
  • canivete suíço – especialmente a pecinha que é uma tesoura já me tem dado um jeitão (p. Ex. para cortar etiquetas da roupa do João que eu me esquecera de fazer)
  • O trio fundamental: Chaves, Carteira, Telemóvel

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s